Blog

Blog

A Caixinha Secreta de Picomaya será uma peça marcada pela atuação e dança de pessoas com deficiência da Apae, de crianças do setor oncológico do HC e também de casas de acolhimento de Curitiba e Região Metropolitana

Faltam poucos dias para a estreia do espetáculo A Caixinha Secreta de Picomaya. No dia 02 de outubro, os alunos da Apae Fazenda Rio Grande vão estrelar a peça no Guairinha, diante de um público estimado de mais de 400 pessoas.

O espetáculo será promovido por meio de uma parceria entre o Coletivo Inclusão, o Hospital de Clínicas (HC) e a Associação Padre João Ceconello (APJC). Caroline Maria Rossi, professora de balé é a responsável por esta realização, que vai reunir cerca de 70 crianças e adultos em um dos palcos mais aclamados de Curitiba. Destes, 39 são alunos da Apae fazendense.

A história

A Caixinha Secreta de Picomaya conta a história de uma garotinha que não compreende os sentimentos ruins da humanidade.

Em uma conversa com seu avô, Picomaya questiona a maldade das pessoas. Assim, acaba entrando em uma viagem pela história de antigas civilizações, ao mesmo tempo em que se depara com um dilema que nasceu junto com a história do mundo: a luta do bem contra o mal.

De autoria da escritora Mariana Lobo Bernal Tomazone e cercada de referências, a peça é inspirada na lenda cherokee dos lobos interiores, assim como no mito grego A Caixa de Pandora. Já o nome da personagem principal remete ao rio boliviano Pilcomayo: tal como um rio, a criança corre seu curso, livre e ao seu ritmo.

Expectativa

O público vai prestigiar a atuação e a dança de pessoas com deficiência e de crianças do setor oncológico do Hospital de Clínicas (HC), bem como de casas de acolhimento de Curitiba e de São José dos Pinhais. Bailarinos da escola de dança Bella Ballet também estarão no palco.

O grande objetivo do espetáculo é proporcionar a todos os envolvidos um dia especial. Segundo Carol, a professora de balé, será um momento em que os artistas farão parte de uma caprichada produção, com direito a um belo figurino e maquiagem profissional.

“A ideia é tirar eles do foco de seus problemas, colocando-os no mundo lúdico, da fantasia”, enfatiza a professora. Ela comenta que só os ensaios já tem sido motivo de curiosidade e euforia, além de representarem avanços importantes na vida de cada um. Para Carol, será um dia de muita alegria e superação.

Ela destaca, ainda, o apoio de profissionais do meio artístico e cultural em toda a produção da peça. “Estamos cercados de profissionais qualificados e apaixonados”, orgulha-se.

Mostra de artes

No dia do espetáculo, haverá uma mostra de artes com pinturas produzidas pelos alunos da Apae, fruto da aula de pintura em tela. Uma delas, inclusive, vai compor o cenário da peça.As máscaras utilizadas pelos bailarinos serão outros adereços em cena feitos pelos alunos.

Visita técnica

No dia 28 de agosto, a professora Carol, em conjunto com Pamela Pickel, produtora cênica, e Thiago Fernandes, produtor do Grupo de Dança Contemporânea do Colégio Estadual do Paraná (Dancep), realizaram uma visita técnica ao Guairinha. Ambos são voluntários nessa empreitada.

Na ocasião, o trio foi recepcionado pelo técnico de luz do teatro, João Luiz Venâncio. O encontro serviu para planejamento e ajustes para o grande dia.

visita guairinha coletivo inclusão - espetáculo apae
Visita técnica ao Guairinha. Da esquerda para a direita: João Luiz Venâncio, Carol, Pamela Pickel e Thiago Fernandes (Foto: Ale Belini)
visita guairinha coletivo inclusão - espetáculo apae 2
Pamela e Carol (Foto: Ale Belini)

Apae e outras entidades

As oficinas de balé na Apae Fazenda Rio Grande acontecem semanalmente e contam com o apoio da Secretaria de Família e Desenvolvimento Social do Estado do Paraná, através do Edital 002/2017. Nas demais instituições, as aulas são realizadas de forma voluntária pela professora Carol.

Serviço

É importante ressaltar que o acesso ao teatro será gratuito no dia 02 de outubro. A apresentação está marcada para as 20 horas.